terça-feira, 22 de julho de 2008

Quero dormir todas as ausências
E despedidas que vem me passeando,
faz dias.
E no sonho, perder dentes, perder chaves
pra acordar com a mão na maçaneta.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ola q tal!


saudações de seu mais novo visitante, ó deus dobrável-maleável!

perdoe a falta de originalidade, ainda estou a explorar as profundezas de seu "sítio"

Anônimo disse...

Ola q tal!

saudações de seu mais novo visitante, ó deus dobrável!

perdoe a falta de originalidade
ainda estou a explorar o seu (não tão) novo "sítio"

Luiz Modesto disse...

Muito bonito. É sereno e singelo com traços de angústia.
Abraço

Giuliano Quase disse...

gostei, fiquei imaginando como é dormir todas as ausências, ou melhor, como é sentir tudo isso. os dentes eu eu já perdi...
lembra-se de mim?
aquele garoto atrevido que achava uma mulher esquisita (risos)

um abraço. voltarei pra ler seus textos.