quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Terminar um amor como quem abotoa

o peito fosse camisa de pijama.

O dia coube todo nesta frase:

-As coisas nascem e morrem no exato momento em que devem, e isso é estranho.

O dia começado na madrugada fria de maio,

em que, agudo, decobri que

não podia te esquecer porque necessitava nunca ter te conhecido.

2 comentários:

Bárbara Lia disse...

lindo e triste, idem.
cha de hortela(ponto de interrogacao) - teclado enlouquecido...

um beijo

Magoo disse...

Foi desse que eu mais gostei!